Notícias

/artigo

Role para baixo e veja mais

Webinar promovido pela ABIMAQ divulga o programa Brasil Mais

Em São José dos Pinhais, no Paraná, a fabricante de máquinas e implementos agrícolas Kuhn Brasil, empresa com 190 anos de existência, procurou o programa Brasil Mais para aumentar sua produtividade. O resultado foi apresentado em webinar, promovido nessa quinta-feira (12), pela Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (ABIMAQ), apoiadora institucional do programa. 

O evento online contou com a participação do presidente executivo da ABIMAQ, José Velloso; do coordenador da subsecretaria de Inovação e Transformação Digital do Ministério da Economia, Maycon Stahelin; da gerente da Unidade de Transformação Digital da ABDI, Adryelle Pedrosa; do gerente-adjunto do Sebrae Nacional, Carlos Eduardo Santiago; e da especialista de Desenvolvimento Industrial no SENAI, Caroline Cabral.

Em seu depoimento, o coordenador de Fabricação da Kuhn, Osmar José dos Santos, contou que o primeiro passo do trabalho foi o mapeamento do fluxo de valor e a identificação dos desperdícios. “Como a nossa linha de produção é bastante grande, tivemos que optar por apenas uma etapa do processo. E ali aplicamos as ferramentas que aprendemos, como Kanban, diagrama de espaguete e outras. Por exemplo, conseguimos melhorar substancialmente a movimentação de um operador, que caminhava 72 metros por dia e baixou para seis”, explica.

De acordo com ele, a expectativa da fábrica, ao procurar o programa, era justamente o ganho de produtividade. “Estávamos fabricando uma máquina a cada 192 minutos e, ao final da Mentoria que recebemos do SENAI, pelo Brasil Mais, reduzimos esse tempo para 180 minutos. Isso significou um ganho real de 25% de produtividade porque passamos a produzir duas máquinas e meia por dia enquanto antes produzíamos duas”.

Para Osmar, esse foi apenas o primeiro passo dado pela Kuhn para a melhoria de suas práticas produtivas. “O programa nos ajudou a identificar vários outros problemas. Agora já estamos trabalhando no fluxo de peças dentro das máquinas de corte a laser, ou seja, daremos continuidade, de forma gradativa, a tudo o que aprendemos com o Brasil Mais”.

O presidente executivo da ABIMAQ, José Velloso, falou sobre a importância das ferramentas de gestão e do treinamento de pessoal para que as empresas prosperem atualmente. “O brasileiro é empreendedor, tem boas ideias, mas às vezes peca pela gestão. É preciso investir em ferramentas para objetivos, métricas, metas, segurança cibernética, computação em nuvem”, afirmou.

Segundo ele, com a transformação digital e os novos processos, cada vez mais o gap das empresas tem aumentado em função da velocidade com que a tecnologia caminha. “Nesse sentido o programa Brasil Mais é um aliado importantíssimo das empresas”.

A gerente da Unidade de Transformação Digital da ABDI, uma das quatro parceiras do programa, Adryelle Pedrosa, destacou o papel da agência no aumento da maturidade digital das empresas do setor produtivo brasileiro. “No escopo dessa missão a gente tem participado da governança do Brasil Mais desde o início, nos pilotos. A gente entende que o programa contribui de maneira essencial com as micro, pequenas e médias empresas propondo soluções que organizam seus processos de gestão e os seus processos de produção, que são bases para se avançar na transformação digital”.

Brasil Mais – Coordenado pelo Ministério da Economia, com gestão operacional da ABDI e execução pelo SENAI e SEBRAE, o Brasil Mais oferece a empresas soluções de baixo custo e de rápida implementação para melhorar a gestão, adotar tecnologias digitais, inovar processos e reduzir desperdícios.

Saiba mais.